Fones: (12) 3624-8602 / 3411-1940
Email: siteluzdoislam@gmail.com

Hierarquia dos Artigos
Início dos Artigos » O Alcorão Sagrado » Capítulo 93, Ad-Duha (As Horas da Manhã)
Tamanho da Fonte
Capítulo 93, Ad-Duha (As Horas da Manhã)

https://www.wallpaperup.com/uploads/wallpapers/2012/07/21/6621/7b88aa3246f8ad17d4557ac1ceb57eb2-700.jpg

 

Descrição: Um capítulo conciso assegurando ao Profeta Muhammad que a sua vida melhorará e lembrando-lhe que Deus sempre cuidou de suas necessidades.  Instruções abrangentes de Deus ao Profeta Muhammad que são aplicáveis a todos. 

Por Aisha Stacey (© 2019 IslamReligion.com)

 

Introdução

Este é um breve capítulo de onze versículos revelado em Meca e encontrado no final do Alcorão.  Foi revelado em Meca no período inicial da revelação e dirigido ao Profeta Muhammad, que a misericórdia e as bênçãos de Deus estejam sobre ele.  Deus reafirma que ele não foi esquecido, mesmo não tendo havido nenhuma revelação por algum tempo.  A calmaria temporária nas revelações causou ao Profeta Muhammad muita dor e estresse e, assim, o assunto é elaborado para consolar o Profeta Muhammad e aliviar sua ansiedade e angústia.  Revela a ternura e a misericórdia de Deus e é uma mensagem de afeto que consola o Profeta Muhammad.  O capítulo revela que Deus é benevolente; consolando dor e problemas, e enchendo a humanidade com contentamento e esperança.

Quando, por um período de tempo, as revelações pararam, os incrédulos insultaram o Profeta Muhammad dizendo que "o Senhor de Muhammad o abandonou." As revelações eram a ligação entre profeta Muhammad e Deus; que o mantiveram firme no seu caminho enquanto aprendia a propagar a mensagem.  Quando as revelações pararam o Profeta Muhammad se sentiu abandonado e rejeitado e o escárnio dos descrentes era um fardo adicional.   Quando este capítulo foi revelado, veio como um fluxo de misericórdia e compaixão.  Ele restaurou a força do Profeta Muhammad e o tranquilizou.

Versos 1-4 Uma promessa seguida de uma tranquilização

Deus jura pelo brilho da manhã e pela noite, quando a terra está silenciosa e escura.  Quando Deus faz um juramento, Ele está nos pedindo para refletir e ponderar.   As horas brilhantes do dia são contrastadas com a quietude e o silêncio da noite.  Ao descrever estes dois períodos de tempo antes de tranquilizar o Profeta Muhammad, Deus estabelece uma conexão entre fenômenos naturais e sentimentos humanos.  Estes períodos de tempo têm um efeito notável sobre o ser humano.  Estes períodos opostos do tempo fazem alusão ao fato de que as pessoas enfrentam circunstâncias diferentes; às vezes a vida é fácil, às vezes é muito difícil.  Passar pela escuridão é uma parte importante de estar vivo.

O seu Senhor (Deus diz ao Profeta Muhammad) não lhe abandonou, nem está descontente contigo.  Deus assegura ao Profeta Muhammad que não está zangado ou irritado com ele, que nunca o abandonou e nunca o abandonará.   Deu diz enfaticamente que não Se afastou e esta situação não é definitiva.  Estas são palavras ternas e suaves que expressam o amor de Deus pelo profeta Muhammad.  Ele (Deus) continua a dizer que a vida futura será melhor do que a vida presente.  Os estudiosos dizem que isso se refere à Outra Vida ser melhor do que a vida presente, e que pode se referir à parte posterior da vida do Profeta Muhammad ser mais fácil e melhor do que as lutas no início de sua vida e sua missão profética.

Versículos 5 – 8 Três favores

Deus diz ao Profeta Muhammad que será generoso com ele, que ficará bem satisfeito e contente.  Deus também vai facilitar o caminho difícil e a missão do Profeta Muhammad será bem sucedida.  Ele terá honra e prestígio e sua mensagem continuará a se propagar.  Na Outra Vida, a posição de Profeta Muhammad será mais elevada do que o nível que atingiu neste mundo.  Não será uma transformação imediata, pode demorar algum tempo, mas em breve o profeta Muhammad será abençoado com mais do que pode imaginar. 

Deus, então, continua, lembrando ao Profeta Muhammad de que esteve com ele ao longo de sua vida.   Quando o Profeta Muhammad era um órfão, foi Deus Quem lhe deu abrigo e refúgio.  O órfão pode ser chamado do mais oprimido em qualquer sociedade, quando clamam por ajuda é somente Deus que ouve e responde ao seu chamado.  O Profeta Muhammad estava em uma situação sombria, mas Deus o salvou.

Quando o Profeta Muhammad era um órfão, foi Deus Quem o guiou.  Ele (o Profeta Muhammad) nunca esteve envolvido em idolatria, politeísmo ou ateísmo ainda que estivessem presentes nos costumes e práticas do seu povo.  Ele não estava, porém, ciente da verdadeira fé e de seu verdadeiro propósito.  Ele sentiu isso e se assombrou; estava buscando, e Deus o direcionou ao caminho reto.  

Quando o Profeta Muhammad era um órfão, foi Deus Quem o enriqueceu e o fez autossuficiente.  Os estudiosos explicam que o Profeta Muhammad estava sob muita pressão.  Sentia-se responsável não apenas por si e sua família imediata, mas pela humanidade.  Deus o encontrou esmagado sob este peso e fê-lo livre de necessidades.

Versículos 9 – 11 Três demandas

O Profeta Muhammad é então instruído por Deus a proteger os órfãos, ser caridoso com aqueles que procuram ajuda e proclamar as bênçãos de Deus. Claro, o Profeta Muhammad nunca oprimiria um órfão ou ignoraria alguém em necessidade, no entanto, quando Deus lhe ensina uma lição, é o crente que aprende.   O Profeta Muhammad por um tempo foi órfão e sabia as dificuldades associadas a esta situação.  O crente se torna responsável por não deixar isso acontecer aos órfãos em sua esfera de influência. 

Quando uma pessoa procura ajuda, pode ser ajuda física, como comida ou abrigo, e também pode ser conhecimento e orientação.  Deus está nos ensinando como lidar com aqueles que procuram ajuda.  Não humilhá-los, tratá-los com respeito, e permitir-lhes manter a dignidade diante da aflição.  Estas instruções refletem as necessidades do dia.  Era uma época não muito diferente da nossa, uma sociedade materialista e gananciosa em que as necessidades dos fracos não eram atendidas.  O Islã reformou aquela sociedade e as instruções de Deus são igualmente aplicáveis hoje.  Aqueles que buscam conhecimento e orientação estão muitas vezes com medo ou excessivamente entusiasmados; trate-os da mesma maneira que aqueles que precisam de ajuda física, com cuidado e respeito.

Falar sobre as bênçãos de Deus é uma forma de expressar gratidão a Ele.  Mencione Seus favores para contigo e o ensinamento com o qual Ele te abençoou.  O Profeta Muhammad recebeu vários favores e Deus o instruiu a mencioná-los.  É uma lição para todos nós, porque quando examinarmos nossas vidas também encontraremos muitas bênçãos e favores, e o maior favor de todos é a orientação.

 

https://www.islamreligion.com/pt/articles/11338/capitulo-93-ad-duha-as-horas-da-manha/

Navegação de Artigos:
<< Artigo Anterior || Próximo Artigo >>

Compartilhar esse Artigo:
Url
BBCode
HTML

Centro Islâmico de Taubaté © 2009-2019, todos os direitos reservados.
Rua Benedito Silveira Moraes, 221, Bairro Jardim do Sol - Taubaté - SP. CEP: 12070-290. Fones: (12) 3624-8602 / 3411-1940.
E-mail:
siteluzdoislam@gmail.com

3,445,347 visitas únicas

site desenvolvido por www.wsdbrasil.com.br

Powered by PHP-Fusion copyright © 2002 - 2019 by Nick Jones. Released as free software without warranties under GNU Affero GPL v3